[Vídeo Aula] - GROWH HACKING Você sabia que quase 60% das pesquisas do Google geram zero cliques? E agora

 
 

O Google tem fome de seus cliques. Porém, mais da metade de todas as consultas de sua pesquisa agora resultam em zero cliques.

Em junho de 2019, 50,3% das pesquisas no Google receberam zero cliques. Por outro lado, as pesquisas com cliques orgânicos em sites que não pertencem ao Google agora representam apenas 45% de todo o tráfego.

Pesquisamos mais fundo sobre o assunto e encontramos um estudo da empresa Jumpshot baseada em 40 milhões de pesquisas em navegadores de computadores e dispositivos móveis nos EUA. Os dados foram analisados por Rand Fishkin, fundador do mecanismo de busca de inteligência de audiência SparkToro.
Dá só uma olhada:

Zero Cliques – Pesquisa

Crédito: Rand Fishkin / SparkToro

Pior ainda, parece que essa tendência para pesquisas com clique zero registrou um crescimento constante desde 2016. Enquanto isso, o alcance orgânico de sites de terceiros continua diminuindo.

Para ser justo, não é de surpreender que um grande número de pesquisas resulte em zero cliques – especialmente quando consideramos que o Google está voltando sua atenção para resumir os resultados em snippets na parte superior da Pesquisa. Embora possa ser mais fácil procurar usuários, eles podem consumir o tráfego de sites de terceiros.

No entanto, como observa Fishkin, um painel do congresso nos EUA perguntou recentemente ao Google se era verdade que menos de 50% das pesquisas levam a sites que não pertencem ao Google. Era uma pergunta simples de Sim-Não, mas o Grande G evitou dar uma resposta direta. Em vez disso, analisou a autenticidade dos dados citados – sem negar.

“O autor do relatório citado em nossa carta não deixou clara sua metodologia específica, mas é impreciso retratar os trechos em destaque como simplesmente respondendo a uma pergunta e nunca resultando em um clique”, escreveu a empresa em comunicado.”Muitos sites se esforçam para destacar seu conteúdo como um trecho, o que pode gerar tráfego significativo”.

Curiosamente, Fishkin observa ainda que o domínio de busca do Google alcançou uma participação de mercado de 94% (os dados são baseados apenas em pesquisas baseadas em navegador).

Crédito: Rand Fishkin / SparkToro

Não foi o primeiro experimento

Vale lembrar que este não é um desenvolvimento totalmente novo. Em junho, o Search Engine Land citou pesquisas anteriores da Fishkin que sugeriam que o número de pesquisas com clique zero no primeiro trimestre de 2019 havia atingido quase 49% de todas as consultas.

Ainda assim, a agência observou que a metodologia do Fishkin não era exatamente à prova de balas.

“Os números são baseados em mais de um bilhão de pesquisas em navegadores da Web em dez milhões de computadores domésticos e dispositivos Android nos EUA”, escreveu o Search Engine Land. “Ele não inclui pesquisas realizadas em dispositivos iOS, o aplicativo de Pesquisa do Google, dispositivos somente de voz ou pesquisas que terminaram em um clique em um aplicativo móvel”.

A descoberta reacende discussões sobre a conduta anticompetitiva do Google, que muitos criticaram no passado.

E você? Já pensou fora da caixa para reverter essa situação? Nós já, e falaremos disso em outro post em breve.

Gostou do artigo? Deixe seus comentários. Até a próxima!